quinta-feira, 1 de novembro de 2012

O poço

Passamos o verão a olhar para dentro do nosso poço. Está sempre a entrar água mas pouca, tínhamos de esperar 2 dias para tirar 1m3.
Já que estava vazio, decidimos limpa-lo e sondar para ver se pode ser afundado.

 
É difícil encontrar gente para este trabalho. Loucos há muitos mas queríamos alguém que soubesse os riscos que corria. Encontramos.
Montaram tudo, tudo pronto...prometia... é desta que vamos ter mais água!
Não foi. Foi uma desilusão. O poço não estava sujo, conseguiram afundar 30 cm e depois sondaram: rocha/argila/rocha. Concluindo: não vale a pena afundar.
Pelo serviço de um dia, 350€. Foi caro porque o resultado foi quase nulo.


Instruções para o inverno: esvaziar o poço, em dias de forte trovoada para "abrir as nascentes". Mas continuamos com o problema da falta de água. Conselhos?

5 comentários:

Rui Esteves disse...

Olá Ana,

Conselhos muito dificeis de dar! Uma coisa é certa as águas cada vez andão mais fundas.
Meu caso! um poço 12 metros quase nada de água 3 anos depois um furo artesiano 101 metros e nada de água já em desespero e porque tinha a maquina dentro de casa outro furo e aí deu água, ficou com 60 metros!
Conclusão tentar identificar o siteo onde passe a água no solo.

Cumps

António A. disse...

Olá
Tal e qual como o Rui Esteves diz. Contudo no meu ponto de vista e em função da experiência é de apostar no furo... por todas as razões.
Aqui na Horta temos várias formas de abastecimento de água... temos não, tinhamos porque há cerca de 2 anos deixamos de ter a água de mina, certamente porque a veia foi apanhada por alguma construção e o poço tornou-se muito irregular nas quantidades disponíveis. A solução encontrada foi através de furo com 102 metros que nos dá água bacteriologicamente limpa e com caudal regular.
É um problema muito sério. Oxalá encontre a melhor solução

Cumprimentos
António A.
Horta de Codeçais

Cathy disse...

Há várias soluções.
Até porque um furo pode ser ou não uma solução viável, há imensos (diria milhares) de furos com centenas de metros e.... secos...
Não sei bem qual o enquadramento geológico em que se encontra, será nos calcários? Argila e rocha? ou nos xistos? A água era férrea (amarelada e com cheiro a ferro)?
Os poços servem para captar água mais superficial, como passou um ano com níveis de precipitação muito abaixo, pode ser que o nível da água pode ter baixado para junto da cota de fundo do poço (próximo). Em outros anos como era?
Bem, de qualquer das formas, se sempre teve pouca água, há sempre a possibilidade de impermeabilizar o poço (rebocar com cimento de hidrófugo, como se de uma parede se tratasse) e encaminhar para lá as águas das chuvas, servindo assim como um depósito para o verão.
Espero ter ajudado.

Catarina

Ana Mourão disse...

Obrigada pelos comentários.

Sei que há água por debaixo de "nós". O meu terreno é ligeiramente a descer e o meu vizinho de baixo tem uma fonte a correr água o ano inteiro. Também sei que há uma linha de água, uns metros ao lado do meu poço (em linha com a fonte do meu vizinho). Não tenho a certeza da profundidade e se teria de ser furo ou não.
Queria realmente outras soluções, como aproveitar agua das chuvas, fazendo um tanque... mas a verdade é que deve ser bastante mais caro que fazer um furo. Vamos ver o que o futuro me espera. No dia em que decidir rentabilizar a serio a quinta, terei de fazer uma escolha.
Já agora, fazer um furo ronda que valores monetários??

Ana

Rui Esteves disse...

Olá Ana,

Tens que tirar licença que custa mais ou menos 200 € o preço que eu paguei aqui por metro foi de 25 € e na minha opinião um furo terá de ter mais de 80 metros

Cumps