quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

As caldeiras das minhas árvores

    Uma caldeira de uma árvore é o local em redor do pé dessa mesma árvore. Uma vezes é coincidente com as sua raízes, mas maioria das vezes são mais pequenas. Servem para amparar a água das regas (principalmente para quem faz rega por encharcamento), serve para concentrar as adubações, serve para lembrar que estamos muito próximo do tronco e delimita a zona onde as algumas ervas não devem estar (por causa da concorrencia).
    Quando as árvores são jovens considero essencial a existência de caldeiras. As minha jovens árvores já levaram no inicio do outono, estrume. Durante o inverno não me preocupo com os limites da caldeira porque se chover muito a planta não encharca, mas está a chegar o verão (apesar de ainda não ter chovido) e estive a:
    - tirar as ervas concorrentes,
    - sachei levemente a terra (que já tinha estrume),
    - apliquei adubo orgânico,
    - depois mais estrume
    - pôr fim iniciei a cobertura

Esta é a caldeira de um pessegueiro, tem uns alhos plantados para afastar a lepra do pessegueiro (vamos ver se funciona)
    No pomar, como tinha acabado de roçar aproveitei e fiz cobertura com as leguminosas cortadas, quando estas se mineralizarem vão libertar azoto.

    A cobertura são ervas que pomos a cobrir a caldeira evitando a perda de água, a volatilização do azoto e as ervas daninhas. Esta cobertura que fiz na aveleira ainda é pequena, tem de ficar maior, mas não há grande problema porque a árvore ainda é pequena e tem poucas raízes.

1 comentário:

Paixão da Horta disse...

Agradecido pela dica!
Agora vou ter de retirar todas as raízes de basílico, manjericão e hortelã que semeei no ano passado junto de cada pé de árvore de fruto, no intuito de afastar as formigas (e resulta).
Pouco trabalho que me aguarda...
E por acaso até posso confirmar o seguinte: estas aromáticas que semeei invadiram com raízes fundas às árvores frutíferas.