sexta-feira, 22 de julho de 2011

"O grau de civilização de um povo se mede pela forma com qual trata os animais"

    Se for verdade o que Wilhelm Von Humboldt disse, então alguns de nós ainda estão muito atrasados na evolução.
    Esta semana, apareceu-me uma Husky aqui à porta. Coxeava um pouco, estava muito bem tratada e era muito meiga. Fui ao centro da povoação procurar o dono mas ninguém se acusou. A cadela já não saia do nosso portão. Pensava eu, na minha inocência, que o dono devia andar louco à sua procura (como andamos nós quando os nossos fogem). Telefonei à minha veterinária para saber se alguém a procurava. Recomendou-me ligar para o canil.

    Canil?!?! Mas isso é onde deixam os animais abandonados! Fez-se luz: verão = abandonos. Mas ela já não é nova, já tem 6 ou 7 anos, é como abandonar alguém da família! O que sente a cadela ao perceber que aquele que lhe deu carinho durante anos a deixou num lugar desconhecido e sozinha, sem nada. Demorei a aceitar. Liguei ao canil, em lágrimas porque se não a levantassem iria ser abatida. Estou desempregada e tenho um bebe em casa não posso aceitar mais um cão, não tenho condições económicas e emocionais.
    Quando chegou a carrinha, ela aceitou bem o seu destino. Pergunto pelo chip: não tem. E o coxear devia ser algum problema bicudo, possivelmente a causa do abandono. Em lágrimas novamente pergunto o que fazem aos animais. E no fim desta triste história, fiquei contente por saber que no Cartaxo o canil é gerido pela APAAC, que tem como principio não abater os animais.
    Agora ando a distribuir cartazes para ver se o dono aparece, mais tarde terei de levar a filhota mais velha ao canil (para educação) e fazer contribuições conforme as posses.

   Para restaurar a minha fé na humanidade faltava encontrar o dono.

5 comentários:

A horta d`avó disse...

Olá, viva!

Para meu primeiro comentário, vai ser um pouco forte...

Você é mulher de fê, pois ainda tem esperança na humanidade. Eu nem um pingo de esperança ponha na raça humana...
Neste momento estou "estagnado" no Velho Testamento: Venha o diluvio (e os bons para a Arca de Noé)...
Acho que não fui "elegante", para primeiro comentário, mas fui sincero!
Saudações,
António

horticasa disse...

O ser humano está cada vez mais egoísta, arranjam animais que tratam bem enquanto querem e depois se surge um problema, largam... Por essa razão não tenho animais.
Quando vivia na Nazaré cheguei a ter 7 cães, todos que tinham sido abandonados, o meu ex marido ia busca-los ao pinhal quando estavam a chorar, deixavam-nos presos aos pinheiros, sem comer nem água, nada... Ganiam toda a noite, ele levantava-se da cama e ia lá busca-los dávamos-lhe comida e por ali ficavam junto de nós, não podíamos fazer muito mais, também não tínhamos possibilidades de comprar comida, ele ia aos restaurantes pedir restos e era assim que os mantiamos... Mas é uma situação deplorável esta dos animais de estimação.
beijinho e boa sorte...
Eugénia

Rui Esteves disse...

Olá Ana,

Não sei que lhe diga! tb fico triste com essa notícia, mas inflizmente é esta a sociedade onde nós vivemos, vem as férias e os bichos é que pagam!

Cumps

Rui

Ana disse...

Também vos tenho a dizer que Portugal é um pais feito para pessoas que apenas "gostam de mostrar"...
Passo a explicar, apanhei um cão da rua porque o vi a ser atacado por outro e deu-me uma pena que ninguém imagina.
Na altura pensei que era uma loucura pois vivo num apartameto mas com uma varanda larga com mais de 10 metros lineares, verdade seja dita que não é o melhor lugar do mundo mas pelo menos era bem tratado, tinha comer, agua e segurança. Nao o deixava entrar em casa quando os meus filhotes (3) estavam porque era enorme e devia ser novinho pois pendurava-se nos miudos e chao e quando corria levava tudo á frente.
Alguém se lembrou de fazer queixa porque é proibido ter animais numa varanda (só para relembrar que é uma varanda maior que as boxes onde eles estao no canil) e assim foi, nao podemos guardar o cão na varanda e vamos tendo noticias dele e vamos visita-lo mas dá-me uma revolta enorme vê-lo dentro de uma box com outro cão não tendo mais de 7m2 o espaço!
Deixou-me revoltada a situação dos animais abandonados em Portugal quando aqui cheguei há 3 anos, mas mais revoltada fiquei ao saber que uma nova lei foi aprovada, dizendo que é proibido cães de grande porte em apartamentos... Por isso comecem a preparar os canis e as ruas porque se as bestas que acham que os animais ficam mais bem tratados em canis que em espaços que não são quintas então teremos um numero de abandonados bemmmm maior.
Para mim é verdade que espaço é importante mas mais que isso o essencial é mesmo segurança, comida e bebida e isso até para os meus filhos!!!
Portugal que gosta tanto de falar em UE que apendam então algo sobre isto com países onde o numero de animais abandonados é quase nulo!
Desculpem o desabafo mas isto...

Ana Mourão disse...

Agradeço os vossos comentários e desabafos.

Quando era pequena, queria mudar o mundo. O que me ensinaram era não podia mudar todo o mundo, mas podia mudar o meu mundo, e isso iria mudar aqueles que nele entrassem. Para tal não podia desistir de ser quem era. Se muitos pensarem assim, já mudamos muita coisa. Não desistam de serem boas pessoas.
Ana