terça-feira, 22 de março de 2011

Como mudar um vaso

    Mais uma vez, seguindo ideias dos meus seguidores, escrevi um artigo sobre o tema do título. Antes de submeter um artigo-proposta a uma revista achei melhor começar por artigos mais simples, divulgados aqui no blog, de consulta livre, aberto a comentários e criticas por parte dos leitores. Deste modo, poderei apresentar um artigo mais próximo do que o publico quer, e eventualmente usar a adesão como "arma" para a possível negociação.
    Descarreguem o ficheiro em:

        http://www.4shared.com/document/INVU3gYL/Mudar_um_vaso.html

    Assim, solicito aos meus leitores que leiam o artigo, critiquem e opinem. Podem enviar as sugestões para o galhos.bugalhos@gmail.com ou deixar um comentário. Podem também deixar sugestões de temas que gostassem de ver tratados.

    Desde já agradeço os vossos comentários e fico a aguardar as vossas opiniões.

3 comentários:

Rui Esteves disse...

Olá Ana,

Penso que está muito bom!Não tive qualquer duvida.

Cumps

Só sedas disse...

Olá Ana!

Eu tive uma dúvida na página 1, último parágrafo. baralhei-me toda com a turfa húmida ou seca, acho que foi com a última frase. Afinal como é que é melhor que ela esteja na hora de fazermos a mistura?

Já agora, no último parágrafo do texto quando fala em propagação e no caso da planta da fotografia consistiria em fazer um vaso com o tronco principal e outro com o "rebento" pequenino que tem ao lado certo? Numa planta só com um tronco esse conceito da divisão não se aplica. (?)

Às tantas a dúvida é básica mas eu sou completamente leiga neste mundo... de resto, percebi lindamente tudo e as imagens estão perfeitas e ajudam muitíssimo.

Beijinho e obrigada!

(acho que me vou aventurar com a palmeira cá de casa, sinto-a a definhar aos poucos e não muda de vaso desde que veio para cá, há 4 anos!)

Ana Mourão disse...

Olá Só sedas,
Vou melhorar o ultimo paragrafo, depois volto a disponibilizar o artigo, e esclareço as dúvidas.
Obrigada pelos comentários
Ana