quarta-feira, 28 de março de 2012

Update de Primavera II


Também apareceu tremocilha no Olival, apesar da seca.


A flor do marmeleiro é a minha preferida, é tão delicada.


Adoro a cor verde alface de um dióspireiro a rebentar.


Ameixa presidente, a árvore mais produtiva cá da quinta.


Debaixo deste damasqueiro as petalas parecem neve. 


E eu que pensava que o buraco que os cães fizeram debaixo do rosmaninho rosa, o tinha morto.

Grande parte das framboesas que o Rui Esteves mandou, pegaram. Obrigada Rui, vou ter framboesas até enjoar.


O meu pesadelo, a terra está seca. O poço ainda tem água, mas até quando? O uso já está muito racionado, aproveitamos quase tudo. Mas o grande problema é que estes fenómenos vão se repetir cada vez com mais frequência.

4 comentários:

Rui Esteves disse...

Olá Ana,

Fico contente por ter ajudado e por grande parte terem pegado! agora só uma pergunta, nesse envio mandei tb uma pequena figueira de figos brancos deliciosos, ela tb pegou?

Cumps

Ana Mourão disse...

Olá Rui,

Com grande pena minha, a figueira não pegou. Tinha raíz e tudo mas o meu cão achou que morava um rato por baixo. Não é costume ele atacar as arvores (geralmente é só os canteiros9. Enfim, fiquei com pena, mas obrigada e termos outras oportunidades.
Ana

horticasa disse...

Tirando as rachas secas na terra,(no meu quintal também as há) o seu está um luxo.... Muito lindo tudo, apesar da falta de chuva a natureza é generosa.
beijinho

Daniel disse...

Viva Ana

Sou um apaixonado por tudo o que ao campo diz respeito e há uns três anos fiz um pequeno pomar que ocupa a maior parte das minhas horas vagas mas que me dá imenso prazer.
Tenho quase todo o tipo de fruteiras e fico satisfeito por ver que as ameixeiras presidente são muito produtivas,porque, de entre as cinco variedades de ameixeiras que tenho,uma é presidente.Já deu duas flores este ano,mas acabaram por caír.No próximo ano já deverá dar algumas ameixas.
Por agora,e para não ser muito maçador,fico por aqui.Ah,sou do norte.
Um destes dias voltarei a escrever alguma coisa.
Até breve